Início do conteúdo da página


REDE DE COMPARTILHAMENTO DE DADOS E DIVULGAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO – RIMA

O projeto RIMA tem por objetivo promover o desenvolvimento de ações conjuntas, nos campos da organização e disseminação das informações sobre a biodiversidade capixaba, de maneira a contribuir para o conhecimento, conservação e uso sustentável da Mata Atlântica.

O motivo da elaboração deste se deve a ampla dissociação dos dados sobre a biodiversidade presentes na literatura, trabalhos técnicos e plataformas digitais. Sendo assim, se faz necessário reuni-los, sintetizá-los e torná-los disponíveis para divulgação e compartilhamento ao público não especialista, aos pesquisadores e tomadores de decisão.

O projeto RIMA envolve dois subprojetos:

O primeiro subprojeto tem como meta estabelecer uma rede de pesquisadores e Instituições que compartilhem dados sobre a fauna e a flora do estado do Espírito Santo, com ênfase para 20 Unidades de Conservação (UCs) federais e estaduais, que terá como produtos:
– o diagnóstico atual da biodiversidade capixaba em UCs; e
– um plano de ação para a formação de uma rede de compartilhamento de dados.

O segundo subprojeto visa promover a educação ambiental e a difusão científica no âmbito da Mata Atlântica, incluindo a história da ciência na personificação do naturalista Augusto Ruschi e a criação do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão.

A divulgação da Mata Atlântica no INMA é evidente com a organização de eventos científico-culturais, como exposições e atividades lúdicas voltadas aos inúmeros visitantes que aqui recebemos, além do desenvolvimento dos projetos de educação ambiental em parceria com escolas da região.

O estudo do acervo cultural e histórico do INMA permitirá disponibilizar ao público informações sobre a vida e obra de Ruschi e a história do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, visando à preparação do ”Memorial Augusto Ruschi”.

A criação da rede associada à difusão científica e história ambiental, subsidiará estudos científicos, gestão de políticas públicas e contribuirá para a formação de cidadãos conscientes sobre a importância da biodiversidade e de suas responsabilidades sociais.

Perspectivas:

O projeto RIMA possui abrangência estadual com pretensão de expansão da metodologia e resultados alcançados para todo o bioma Mata Atlântica. A ampliação deste contempla uma das iniciativas setoriais dentro do plano estratégico de ações do INMA.


EXECUÇÃO

Instituição de execução: Instituto Nacional da Mata Atlântica – INMA.

Instituição financiadora: Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SEAMA, através do Fundo Estadual de Meio Ambiente do Espírito Santo (FUNDEMA).

Gestão dos Recursos: Fundação de Amparo à Pesquisas e Inovação do Espírito Santo – FAPES.

EQUIPE

Coordenador:
Sergio Lucena Mendes

Pesquisadores colaboradores do projeto:
Antonio de Padua Leite Serra de Almeida, Charles Gladstone Duca Soares, Claudio Nicoletti de Fraga, Helio de Queiroz Boudet Fernandes, Felipe Zamborlini Saiter, Frederico Falcão Salles, Isabela Galarda Varassin, Joana Zorzal Nodari, Luana S. Braucks Calazans, Marinez Ferreira de Siqueira, Paula Felício Drummond de Castro, Rodrigo Barbosa Ferreira, Savana de Freitas Nunes.

Bolsistas:
Camilla Martins Botelho, Carolina Alves D’Almeida, Cristina Jacques da Cunha, Josiene Rossini, Leonardo Ferreira da Silva Ingenito, Liana Carneiro Capucho, Lorena Tonini Freitas, Ricardo da Silva Ribeiro.

Instituições colaboradoras:
Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Instituto Federal do Espírito Santo, Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Espírito Santo, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal de Viçosa, Universidade Vila Velha, Universidade Estadual de Campinas, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Fim do conteúdo da página